Loading...
Mesa de Operações
11 3085.3555
0800 773.7732
Atendimento em horário comercial.
PLANTÃO DELIVERY* EXPRESS
11 93922.3228
Segunda à Sexta-Feira das 18:00 à 00:00.
Sábados e Domingos das 09:00 à 00:00.
*Somente em São Paulo capital
Lojas Ourominas
Brás:  11 2693.5664
Edifício Itália:  11 3106.1314
Faria Lima:  11  5546.0808
Higienópoils:  11 3666.1408
Moema:  11 2496.3329
Paulista:  11 3218.0994
Shop. Int. Guarulhos:  11 2425.0096
Shop. Jd. Sul:  11 3739.3737
Shop. Light:  11 3259.1944
Shop. Suzano:  11 4759.5730
 
 
 

Após disparar com decisão da S&P, dólar encerra em leve alta

Após disparar com decisão da S&P, dólar encerra em leve alta

CMA-29-07O dólar comercial encerrou em alta de 0,17%, cotado a R$ 3,3700 para venda, num dia de forte volatilidade no mercado brasileiro. A cotação da divisa norte americana oscilou entre a mínima de R$ 3,3450 e a máxima de 3,4350 - o maior nível desde 24 de março de 2003, quando a moeda atingiu R$ 3,46380 na máxima da sessão.
 
Segundo Paulo Petrassi, sócio-gestor da Leme Investimentos, o dólar disparou logo após a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) rebaixar a perspectiva de rating do Brasil para negativa. "No entanto, a ação já era mais ou menos esperada, então o mercado foi digerindo ao longo do dia e reduzindo o ritmo de alta", diz.
 
Petrassi destaca ainda que o mercado continuará atento nos próximos dias, uma vez que outras agências de classificação de risco podem "pegar carona" na S&P e tomar ações semelhantes em relação ao rating do Brasil, gerando mais aversão ao risco.
 
Para Mauriciano Cavalcante, diretor de operações de câmbio do Grupo Ourominas, a decisão da S&P deixou os investidores nervosos, causando um aumento na especulação que puxou a taxa para cima num movimento de proteção. No entanto, Cavalcante destaca que, precificado o susto, o mercado teve espaço para devolver um pouco da alta.
 
Publicação: CMA
Data: 28 de julho de 2015
 Voltar